sábado, 2 de novembro de 2013

A infinita paz.

*Então, ali estava eu.  Mais um miserável, caindo no abismo das trevas.
Mais uma vez, na tentativa falha de não retornar.
Na tentativa, mais do que absurda, de fugir do lado feroz da vida.
Eu era um covarde, sem escrúpulos, que não sabia se levantar e lutar. O pavor da feridas trancavam-me nas piores das prisões. A prisão dentro de mim mesmo. Eu entrei na minha caverna, e acorrentei-me em meus medos e angústias. Assim, eu acreditava estar protegido, acalentado das mazelas da vida.
Mas, o que me restou foram as lágrimas, lágrimas sujas de sangue.

De repente, algo surgiu. Surgiu em meio daquelas trevas.

"Vamos, vamos até o fim."
Disse ele, com sua voz entrecortada. 
Meu anjo me abraçou. Eu sabia que poderia contar com ele, que a dor da vida não me venceria.  Seus olhos vívidos do mais puro turquesa derramavam lágrimas sobre meu rosto; sua boca rosada, cobria-me de beijos, implorando-me entre sussurros.

 “Não desista, estou aqui.

Eu fechei meus olhos, absorvendo sua angústia. Não gostava de ver meu anjo daquele jeito – Era mais um dos meus pecados.

Eu era um pecador. Nos meus dias vazios e cinzas, o céu girava – girava e me deixava cada vez mais confuso. Confuso e sem rumo. Minha única esperança estava depositada no brilho imaculado do meu anjo. 

Tinha medo, medo de perdê-lo. Dele ser arrancado de mim sem piedade. Sem piedade por um pecador. Se existem deuses, Que me perdoem, perdoem-me por fazer um anjo chorar.

Com dificuldade, eu finalmente consegui abrir os meus olhos, abri aos poucos.  Ele ainda estava lá, tentando me reanimar. Lutava com todas as suas forças pela minha vida.
Minha vida já fadada de tantas idas e voltas.
Meu anjo se aproximou de mim e, com suavidade, encostou seus lábios nos meus. Agora ele poderia me salvar.
Senti sua doçura. Sua doçura que me salvara, minha alma mergulhou em sonhos. Eram cânticos e sussurros que ouvia?

Aos poucos fechei os meus olhos novamente...
Senti sua paz invadir o meu corpo.

Fechei-os, mas, agora, com a certeza de que o encontraria a me esperar em algum lugar, algum lugar de infinita paz.

----------------------------

* Atualização, dia 03/11

Uma mini fic original. Anjos, sentimentos... Estou muito sensível esses tempos xD
Eu sinceramente, amei essa fic Yaoi que fiz... Achei tão.. Fofa.
Não queria de jeito nenhum deixae ele morrer.. Mas ai deixei que eles se encontrassem no paraíso ♥

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Linguagem do corpo

Os olhos voltados pra cima A boca seca Os lábios trêmulos  Os dedos que se fecham Meu corpo denuncia O que a palavra não r...